segunda-feira, 17 de agosto de 2015

“Só morre afogado quem sabe nadar”. 
Como quem chega atrasado,
Que quase nunca tem paciência pra esperar
Como quem retalia sem se atentar
Como quem não sabe que o corpo é tecido
Que não se cola nem se costura sem machucar
Uma amiga diria que todo mundo tem seu Yng Yang
Não sei
Parece, às vezes,
Que tem gente que disfarça bem todo o mal que tem.


17 de agosto de 2015

Nenhum comentário: