terça-feira, 11 de março de 2008

Quando eu te conheci, meu amigo,
eras tão belo.
Tinha um mistério que seduzia.
Foi ele que me fez querer aproximar,
teu sorriso, o jeito que, ainda que humilde
(e até mesmo por ser humilde) dava a
idéia de que tanto sabias...

O tempo não nos tornou tão próximos quanto poderia,
mas me fez criar por ti um carinho todo especial.
A admiração que se tem por aqueles que compreendem.
Passou de belo a perfeito.
Me fez pensar em mil coisas que nem sei se deveria,
mas te perdi no caminho...

Se te encontro hoje, falas como a uma desconhecida.
E isso, meu amigo, dói!
Sei bem o que te prende, o que te impede de seguir a vida...
Mas quando aceitas isso, meu amigo, como dói!
Teu sorriso nunca mais vi;
Tua previsibilidade me enoja!
Amado amigo, onde estás se anda assim, tão longe de ti?

*Sem estética, mas cheio de sentimentos...

2 comentários:

Tuka blog disse...

hmmm
fico aqui pensando... de quem falas?
bom, isso não cabe a mim
mas digo-te
há beleza no que falas!

JunioOoOor disse...

Nossa... Juh... não sabia que se sentia assim por mim huashuhausuhas


falando seriamente... um desabafo bem feito... belo...